Pub

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Carta de uma mãe aos filhos no primeiro dia de escola...



Queridos filhos,

Hoje é mais um dia importante. É o que nos dizem sempre. Ir para a escola é importante, aprender é importante, crescer é importante. Só não percebo porque é que cada vez que vos tenho de levar à escola sinto que deixo de fazer um bocadinho a minha parte de mãe. Sinto que posso não vos estar a levar pelo caminho que gostava.

E digo isto porque a escola é cada vez mais "só" a escola. Programas, metas curriculares, testes e exames nacionais. Quadros de honra. Trabalhos de casa, trabalhos de férias. É como começar uma corrida, carregados com uma mochila cheia de livros (os da disciplina, os de fichas intermédias, os de fichas de avaliação, os dicionários, a tabuada...) em que o que interessa é chegar à meta o mais depressa possível. Não se pode abrandar o ritmo, nem pousar a mochila para descansar. Se perdermos tempo a ajudar alguém já não se chega nos primeiros lugares, e muito menos podemos, pelo caminho, apreciar a paisagem. Não há danças, brincadeiras e distracções, é sempre em frente e com a maior velocidade possível. São permitidos cerca de 10 minutos para repôr energias mais depois é preciso continuar.

Quando é que acaba esta corrida, perguntam vocês?

Eu respondo: não sei.

Não sei, porque se somos todos educados neste espírito de competição e num ritmo desenfreado, se não aprendemos a parar, a apreciar a natureza, se não temos tempo para brincar, conversar com os outros, então muito provavelmente, esta corrida vai durar toda a vida.

Vamos estar sempre a correr para qualquer coisa, para sermos os melhores: os melhores empregados, os melhores chefes, os que têm os melhores carros, as melhores casas. Os que são os primeiros a ter o novo iPad e iPhone. Os dias passam num instante, as estações do ano sucedem-se sem nos apercebermos muito bem delas, os anos passam a voar. Quando, finalmente, temos tempo para parar, já nos custa a andar e a ver, o nosso cabelo já se tornou grisalho e não sabemos bem como é que a vida nos passou ao lado.

Por isso, queridos filhos, ir para a escola é importante. Aprender é importante.

Mas não se limitem às metas curriculares, não queiram ser os primeiros no quadro de honra.

Acima de tudo, aprendam a ser felizes. A conversar com os amigos. A fazer rodas e a cantar. A olhar para as árvores e as flores e perceber como mudam com as estações do ano. Sejam educados com todas as pessoas, sejam simpáticos, ajudem quem precisa. E não, a mãe não vai ficar zangada se se enganarem nas fracções que são ensinadas antes de tempo, ou se os testes nacionais não correrem assim tão bem. E prometo que vamos todos, em família, fazer tudo para abrandar o ritmo. Para vos ir buscar cedo, não para vos levar a mil-e-uma actividades extra curriculares, mas para irmos ao parque dar milho aos pombos ou andar no baloiço, para passearmos de mão dada pela nossa aldeia, para visitarmos os amigos ou para vos ensinar a fazer a sopa para o jantar. E sim, para isso os pais precisam de trabalhar menos, e provavelmente teremos menos iPads, menos roupa de marca, menos viagens. Mas, prometo-vos, vamos ser muito mais ricos. 

Que seja um bom ano, que sejam felizes,

a mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário